Como Deus é? (2/5)

“Com que vocês podem comparar Deus? Como ele se parece? […] Será que você não sabe? Ainda não ouviu falar que o Deus eterno, o Criador de todo mundo, nunca se cansa nem perde suas forças? Ninguém é capaz de imaginar a grandez da sua sabedoria.” – Isaías 40:18,28

Conforme fomos lembrados na última reflexão, Deus é nosso pai. Para muitas pessoas esse é um pensamento decepcionante. Alguns dos nossos pais são, afinal, não muito devotos. Um bom número deles não são nem mesmo muito paternos. Deus é como eles? Deus é como aquele homem amigável, confuso, do outro lado da mesa? Deus é como o homem que me atormentou quando eu era novo? Deus é homem?

Não. Mas nós temos que dizer algo sobre Deus, mesmo sabendo que todas nossas ideias são limitadas. Deus é inimaginavelmente maior do que nós podemos conceber. De fato, J. B. Philips uma vez traçou a causa de uma fé precária: nossas ideias atrofiadas sobre Deus. Seu Deus é muito pequeno, dizia Philips. Sua noção de Deus é esquelética e vazia.

Algumas vezes isso é algo absurdo. Pensamos em Deus como um pai sufocante ou um avô envelhecendo em uma cadeira de balanço. Descrevemos Deus como um comprador de ações assediado, tentando lidar com todas as orações recebidas. Ou podemos achar que Ele é uma praga, uma draga em nossa diversão e nossos jogos; uma pessoa antiquada tentando nos impedir. Alguns quase blasfemam. Nós esquecemos que Deus é incompreensivelmente grande.

Os escritores bíblicos não esqueceram disso. Eles sabiam que o Senhor é grande, grandemente louvável e que sua grandeza é imperscrutável. Eles sabiam, nas palavras de J. B. Philips, que Deus é um ser de ambas “assustadora vastidão e atenção minuciosa ao detalhe microscópico”. Deus numera tanto galáxias quanto os cabelos de nossas cabeças. Ele está  igualmente preocupado com uma estrela cadente, um pombo caindo e um pecador caído.

Com que vocês podem comparar Deus? Vocês não sabiam? Vocês não ouviram? O Senhor é o Deus eterno, o criador dos fins da terra.”

A coisa notável é que esse grande Deus é também nosso Pai. Ele não é ou majestoso ou nosso Pai. Ele é ambos. Os salmistas falam da grandeza cósmica de Deus em um momento e no momento seguinte se maravilham em sua paciência com a vergonha privada e o pecado individual de uma pessoa. Deus e Pai. Ambos.

Não há ninguém como o Senhor entre os deuses, ó Senhor, nem há nenhuma obra como as suas. Pois Tu és grande e faz coisas maravilhosas; somente o Senhor é Deus. Eu agradeço a Ti, ó Senhor Deus meu, com todo meu coração e eu glorificarei Teu nome para sempre. Pois grande é teu amor inabalável por mim. Amém.

 


O que você pensa sobre isso? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s