O que significa dizer que os portões do inferno não prevalecerão sobre a igreja? (Mt 16.25)

Teólogos de diferentes épocas têm proposto três interpretações:

(1)

O Hades, de acordo com a tradição judaica, era um lugar sombrio e desolado no centro da terra; uma cidadela com muralhas e portões que se abriam para receber os espíritos dos mortos, mas não abririam para seu egresso. Dessa forma, Jesus estaria se referindo ao fato de que a morte não teria força sobre aqueles que estivessem ligados a Ele – num sentido figurativo, os “portões” se abririam para que os mortos saíssem de lá, no momento certo.

(2)

Os portões das cidades orientais antigas eram lugares de conselho, deliberação e julgamento. Ao se referir aos “portões do inferno”, Jesus poderia estar se referindo às estratégias e desígnios malignos planejados pelo diabo e seus anjos para destruir o corpo de Cristo – Sua igreja.

(3)

Usando terminologia de guerra, quando lemos “os portões não prevalecerão” não imaginamos os portões na ofensiva, mas sim na defensiva. Isso pode indicar que os “portões do inferno não subsistiriam às investidas das tropas do reino de Deus em seu esforço de invadir e resgatar aqueles que estivessem cativos no reino da morte”.

Qualquer que seja o caso, a conclusão converge para o mesmo ponto: os poderes da morte e do mal, serão inefetivos para restringir a expansão e a vitória do Reino de Deus.


Um comentário sobre “O que significa dizer que os portões do inferno não prevalecerão sobre a igreja? (Mt 16.25)

O que você pensa sobre isso? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s